Pré-Inscrição

Depois de passar por várias etapas na carreira, alguns profissionais podem achar que já atingiram um patamar de completude sobre tudo o que poderiam aprender para ampliar seus conhecimentos.

Graduação, pós, viagens para o exterior, uma experiência respeitável em cargos de chefia ao longo da vida e aquela sensação de que o mercado cabe todo dentro de suas mãos.

Pois é, estamos em 2017 e o mundo não funciona mais dessa forma. 

 

  • Dinamismo, fluidez e velocidade são conceitos presentes em todas as áreas de atuação. 

 

As tendências de mercado chegam e se consolidam muito mais depressa do que as previsões conseguem adiantar. Não existe um lugar estático para bons profissionais dentro de um mercado em constante movimento, mesmo para quem já possui uma trajetória de anos de atuação e hoje ocupa um lugar de chefia.

 

  • Business Intelligence é o tema perfeito para comprovar esse diagnóstico, pois é um assunto que está diretamente ligado aos novos tempos que já chegaram. 

 

O que é Business Intelligence (BI)?

Conhecida também como Inteligência Empresarial, trata-se de um conjunto de estratégias para obterselecionaranalisar e gerenciarinformações relevantes para um negócio.

 

  • Inteligência Empresarial está atrelada a tomada de decisões, ao planejamento estratégico e ao conhecimento de mercado. 

 

Esse é um conceito relevante para todas as empresas, independente de tamanho ou segmento. 

Nos últimos anos, os dados explodiram e se tornaram grandes. Maiores ainda são as possibilidades de como eles podem ser usados estrategicamente para alcançar grandes resultados.

Conheça as 9 principais tendências da Inteligência Empresarial

Fizemos uma lista com as principais tendências do Business Intelligencepara os próximos anos e é bom que você conheça todas elas!

1 – Análises preditivas e prescritivas

 

A partir da consolidação do BI, a gestão estratégica de negócios estará pronta para responder duas perguntas:

 

  1. O que acontecerá?
  2. Como podemos fazer isso acontecer?

Para alcançar a resposta satisfatória, será importante conhecer o que dizem as análises preditivas e prescritivas:

Análise Preditiva: 

Na Inteligência Empresarial, a Análise Preditiva é a prática de extrair informações relevantes dos conjuntos de dados existentes em prol de prever futuras probabilidades.
Essa prática permite diagnosticar o que poderá acontecer no futuro com um nível aceitável de confiabilidade, incluindo alguns cenários alternativos e avaliações de riscos.

Aplicada na empresa, a Análise Preditiva oferecerá a condição de, a partir da leitura de dados históricos e atuais, compreender melhor os clientes, os parceiros, delinear melhores produtos, identificar potenciais riscos e a oportunidade de novos negócios.

Análise Prescritiva:

Com a Análise Prescritiva, prever o futuro não é o bastante, o importante é construí-lo.

Caracterizada por técnicas de análise de dados, simulações, processamento de eventos complexos e recomendações diversas, a Análise Prescritiva busca identificar quais os efeitos das futuras decisões e então ajustá-las para que possam cumprir com os propósitos da empresa.

 

  • Dessa forma, a qualidade e a maturidade das tomadas de decisão atingem um nível de aperfeiçoamento em que os resultados futuros poderão ser levados em consideração já no âmbito da previsão. 

 

No fim das contas, quem sai ganhando é o cliente, que terá o planejamentoa produção e o atendimento da empresa voltados para sua satisfação.

 

 

2 – Inteligência Artificial para melhorar a tomada de decisão

 

Inteligência Artificial (AI) não é um assunto de ficção científica, mas faz parte de uma das possibilidades trazidas pelo Business Intelligence para melhorar a qualidade dos processos das tomadas de decisão das empresas.

 

  • As novas dinâmicas de mercado e o acirramento da concorrência são fatores que farão com que os relatórios estáticos não deem mais conta de oferecer dados precisos e atuais.

 

Muitas empresas já estão investindo em tecnologias capazes de oferecer a possibilidade de coletar e listar dados dinâmicos sobre segmentos de mercado, concorrência, tendências e a preferência do consumidor.

Além de identificar previamente eventos inesperados e assim enfrentá-los já com uma solução eficaz, a AI é capaz de aperfeiçoar a capacidade das empresas elaborarem produtos e serviços personalizados para cada um de seus clientes.

3 – Inteligência Empresarial Colaborativa

 

Várias empresas ao redor do mundo já perceberam que uma gestão democrática pode cooperar para a otimização de seus processos internos.  O que muda agora é que o Business Intelligence contribui satisfatoriamente para essa cultura de gestão em que todos, gerentes e colaboradores, dividem a construção dos resultados.

O acervo de dados e seu manuseio estratégico não deve ser um recurso exclusivo às lideranças, mas se transformar numa fonte de conhecimento capaz de suprir toda a equipe, oferecendo condições reais para um desempenho excelente.

4 – Inteligência Empresarial que garante a segurança das informações

 

Diante de estratégias que são elaboradas a partir da leitura de dados que revelam muito sobre a empresa, é fundamental que o Business Intelligence esteja voltado não apenas para a coleta e organização das informações, mas para a segurança e o sigilo desses dados.

A segurança dos bancos de dados é um tema que precisa fazer parte do debate dos gestores, além de ser uma questão a ser levada em conta na hora de traçar direcionamentos eficazes.

5 – Novas oportunidades de negócios com valores agregados

 

No fim das contas, um dos focos principais será o de criar as condições necessárias para que a organização possa ampliar suas possibilidades de promover novas oportunidades de negócios.

Além de tornar os processos menos burocráticos, o Business intelligence faz com que os setores da empresa possam tomar decisões com maior agilidade e eficácia na hora de inovar na busca por novas formas de investimento.

Firmar novas parcerias e relações comerciais, fechar negócios e investir num novo segmento de público: todas essas práticas são aperfeiçoadas a partir do gerenciamento estratégico de dados armazenados.

6 – Business Intelligence e gestão de pessoas

 

A boa gestão sabe da importância de promover o conhecimento dos funcionários sobre seus processos, gerando maior consciência da equipe sobre os erros, as metas pontuais e os objetivos principais.

A partir do acesso a dados estratégicos, é possível criar uma unidade dentro da equipe, contribuindo para a construção de funcionários maduros e assertivos.

 

  • Tais práticas oferecem as condições para que se possa implantar umacultura de feedback capaz de tornar mais saudáveis as relações dentro da organização.

 

7 – Monitorar a concorrência

 

Conhecer a concorrência é um fator relevante para a construção de direcionamentos estratégicos dentro e fora da empresa.

Com BI é possível melhorar os processos de monitoria da concorrência e sair na frente ofertando serviços e produtos mais alinhados às necessidades do público.

 

Através da Inteligência Empresarial é possível traçar 4 práticas para monitorar a concorrência:

 

1 – Identificar forças e fraquezas

A partir da perspectiva de uma gestão pautada por BI, a empresa se torna muito mais consciente de suas forças e fraquezas dentro do mercado no qual faz parte.

 

2 – Aprender com os erros dos outros

 

  • De que adianta monitorar a concorrência e coletar informações sobre seus erros e acertos se a própria empresa não possui um histórico de dados que sirva para comparação?

 

A partir da organização do histórico de resultados, decisões, investimentos e outros indicadores, esses elementos se tornam armas poderosas na hora de marcar as reais diferenças entre sua empresa e as que concorrem com ela.

 

3 – Modelar estratégias e definir diferenciais

O grande diferencial de sua empresa pode ser o modelo de negócio adotado, a estratégica de marketing ou a média de preço dos produtos.

 

  • O grande desafio, no entanto, é identificar esse elemento de exclusividade e então investir nele para se destacar no mercado.

 

4 – Visualizar novas oportunidades para o negócio

O gestor competente sabe da importância de acompanhar as tendências de mercado e as inovações tecnológicas e então avaliar o que poderá ser apropriado pela empresa.

Sai na frente quem possui capacidade de perceber todos esses movimentos previamente e então atingir o nível de maturidade necessário para que as novidades sejam implantadas com mais acertos do que erros.

8 – Autoatendimento a disposição do público

 

A popularização e a evolução da internet exige que as empresas pensem em novos mecanismos e ferramentas que possam oferecer maior comodidade e conforto aos clientes.

 

  • A possibilidade do autoatendimento, independente do segmento ou tamanho da organização, é uma pauta pertinente para o agora. 

 

A partir do uso estratégico de dados sobre os diversos perfis de público e a variedade de produtos e serviços ofertados, é possível construir plataformas personalizadas que ofereçam ao cliente uma experiência rica e intuitiva de interação com a empresa, dando a ele a possibilidade de escolher, testar e comprar produtos.

 

  • Com tal possibilidade, as empresas poderão então elaborar estratégicas para aumentar a lucratividade e ao mesmo tempo reduzir custos. 

 

9 – Leitura e interpretação de dados: habilidades necessárias

 

Inteligência Empresarial é uma realidade que se consolida a cada dia para as empresas que já perceberam a potencia de inventividade do século XXI.

A quantidade de profissionais especialistas em BI ainda é escassa. Porém, nos próximos anos, a habilidade de ler, interpretar e manusear informações com estratégia será um pré-requisito para gestores que queiram se manter alinhados com a evolução do mercado em que atua.

 

  • As empresas que saírem na frente estarão mais preparadas para este novo tempo em que a única coisa que permanecerá estável é a certeza da constante mudança.

 

 

Para finalizar este artigo, deixamos as questões:

 

Você saberia dizer o quanto sua empresa já está sintonizada com esses novos tempos?

E você, já está preparado para as mudanças que estão acontecendo? 

 

 

O gestor é o elemento principal para a consolidação da Inteligência nas empresas dentro dessa nova concepção de mundo que valoriza a capacidade de raciocinar soluções inovadoras.

Esteja preparado para o futuro que já começou!