Pré-Inscrição

8 termos essenciais para quem quer iniciar na Bolsa de Valores

8 termos essenciais para quem quer iniciar na Bolsa de Valores

Entrar no mercado financeiro para iniciar nos investimentos pode não ser uma tarefa fácil porque demanda não apenas dinheiro, como também tempo para estudar como funciona esse mundo cheio de possibilidades e nomes complicados.

Para que você ultrapasse essa primeira barreira, listamos os termos essenciais para os iniciantes da Bolsa de Valores, onde acontece a negociação de ações entre compradores e vendedores. No Brasil, aliás, a responsável por essa atividade é a BM&FBovespa.

Continue acompanhando!

1. Corretora

É uma empresa que realiza as operações no mercado financeiro, como a de compra e venda de títulos aos seus clientes.

Através de uma plataforma online, essa instituição disponibiliza ao investidor as opções nas aplicações de Renda Fixa e de Renda Variável. Ações na Bolsa e Títulos Públicos, por exemplo, só podem ser realizadas por meio de uma corretora.

2. Ibovespa

Ele é o mais importante índice da BM&FBovespa, que apresenta o desempenho médio das cotações das ações negociadas na Bolsa de Valores.

O indicador também é o grande responsável por mensurar o desenvolvimento do mercado de ações no Brasil.

3. Rentabilidade

Nada mais é do que o retorno sobre um investimento efetuado. Por exemplo, se você fez uma aplicação de R$ 2 mil em um tipo de investimento e, após 6 meses, teve um ganho de R$ 200, sua rentabilidade foi de 10%.

Ela é ideal para você buscar aumentar os seus ganhos e diminuir ao máximo as perdas.

4. Liquidez

Representa a facilidade de conversão de um investimento em dinheiro. Algumas aplicações exigem o pagamento de taxas e multas, caso o dinheiro seja retirado antes do tempo estabelecido.

Então, um investimento de baixa liquidez é aquele que precisa permanecer intacto por um período pré-estabelecido. Já os que podem ser retirados a qualquer momento são conhecidos como de alta liquidez.

Antes de decidir onde investir, tenha garantia que fez as melhores escolhas para depositar os seus recursos. Afinal, é importante ter dinheiro de fácil acesso, principalmente para uma emergência.

5. Cotação

Esse é um termo um pouco mais familiar, mas é importante entendê-lo melhor. Na Bolsa de Valores, a cotação é o valor estipulado em ações e títulos negociados.

No mundo financeiro, a cotação pode estar relacionada a títulos, ações, fundos, moedas e várias outras mercadorias.

6. Juros simples e compostos

Essa palavra é uma das mais temidas quando se fala de compra e venda, mas nos investimentos eles podem oferecer boas oportunidades.

Os juros simples são calculados diante do valor total de um empréstimo ou depósito, o que torna ele mais fácil de trabalhar.
Os juros compostos são fatores que delimitam empréstimos, financiamento e outras operações. Geralmente, estão vinculados a itens que se estendem por vários meses ou anos. Assim, são adicionados a juros acumulados, ou seja, juros sobre juros.

7. Selic

A taxa Selic representa a taxa básica de juros da economia brasileira e norteia todas as demais taxas existentes no mercado financeiro.

Ela é definida através do Copom, um comitê especial do Banco Central, e é utilizada para controlar a inflação no país. Isso quer dizer que, se ela sobe, todos os outros juros também tendem a acompanhar esse crescimento.

8. Renda fixa e renda variável

A renda fixa é um dos tipos de investimento, nela o investidor sabe exatamente como será a sua remuneração, caso ele respeite a data de vencimento pré-estabelecida. Por isso, a renda fixa é tida como um investimento seguro.

Na renda variável, não existe a previsibilidade de retorno do dinheiro aplicado, pois a oferta e demanda interferem nesses fatores. Diferente da renda fixa, na variável existem mais riscos, mas também a possibilidade de maior rentabilidade.

Antes de se arriscar nos fundos de renda variável é fundamental conhecer o seu perfil de investidor e estar preparado para possíveis perdas.
Depois de conhecer esses termos ficou muito mais fácil de entender o universo dos investimentos, não é verdade?

Mas lembre-se: esse é apenas o início de uma longa jornada de estudos e conhecimentos do mercado financeiro.

Fique de olho em mais conteúdos sobre este assunto em nosso Blog!