Pré-Inscrição

Como serão as empresas no mundo pós-pandemia?

Como serão as empresas no mundo pós-pandemia?

Se o futuro já prometia muitas mudanças no mercado de trabalho, sejam elas nas relações entre os colaboradores e líderes, então o que podemos esperar em um mundo pós-pandemia?

Essa pergunta tomou uma enorme proporção nos últimos meses, quando empresas e funcionários se viram em uma realidade totalmente diferente e tiveram que se adaptar ao “novo normal”.

Mas o fato é que a crise antecipou a chegada de várias tendências. E, no momento, o que as empresas podem fazer é se adaptar a essas novidades de mercado, uma vez que essas tendências já se tornaram realidade.  

Por isso, separamos para vocês as principais mudanças do mercado de trabalho no pós-pandemia, mas que já são realidade para muitas empresas. 

O que as empresas devem esperar do mundo pós-pandemia?

Antes mesmo da pandemia, já eram esperadas várias mudanças no mercado de trabalho. Porém, com a crise sanitária, algumas delas já se tornaram reais antes mesmo do surgimento de um método eficaz para a cura do coronavírus. 

Veja sobre cada uma a seguir! 

Novos modelos de trabalho

Com a chegada da crise sanitária, a necessidade de isolamento e distanciamento social se tornaram essenciais para que o vírus não se propagasse cada vez mais. 

Com isso, novos modelos de trabalho, como o home office ou híbrido (presencial e home office), se tornaram uma necessidade para todos no país. 

A partir deste cenário, os colaboradores tiveram que se adaptar a esses modelos e enxergar novas realidades em relação a produtividade e mudança de local de trabalho. 

Flexibilização de horários

Com a ascensão do home office, consequentemente a flexibilização no horário de trabalho também melhorou. 

A Lei nº 13.467 trouxe várias adequações importantes às relações de trabalho, dentre elas o regime de teletrabalho (home office). Sendo assim, os funcionários que se enquadram nessa modalidade contam com a possibilidade de cumprir a carga horária toda ou parte dela em casa, evitando o tempo gasto em deslocamentos. 

Líderes e colaboradores

Com a mudança do espaço físico de trabalho, a relação entre os líderes e os colaboradores também sofreu modificações, fazendo com o que líder assumisse um papel diferente na rotina dos colaboradores. 

Agora, mais do que nunca, os líderes tendem a desenvolver uma postura mais incentivadora e aberta com os colaboradores. 

Ele não será mais apenas uma figura que pede resultados, mas que incentiva os funcionários a entregarem cada vez mais resultados melhores. 

Esse é um exemplo de liderança já executada antes da pandemia, mas que, agora, ganhou mais adeptos.

Frente a isso, a postura do colaborador também mudou nesse cenário. Agora, muitos já são mais protagonistas e administradores de seus próprios horários,  tarefas e resultados.

Menos é mais

A crise financeira provocada pela pandemia se tornou um motivo para que as pessoas economizassem mais e revissem hábitos de consumo. 

Sendo assim, a ideia de que “menos é mais” seguirá o pensamento de consumidores daqui para frente.

O novo coronavírus trouxe para o contexto dos negócios e para o contexto pessoal a necessidade de revisitar as prioridades. Sendo assim, as empresas também irão revisar todos os seus investimentos e vendas.  

Busca constante por conhecimento

Em um mundo de rápidas e constantes transformações, atualizar conhecimentos é uma questão de sobrevivência no mercado. 

Sendo assim, o que já é uma tendência hoje, será uma rotina no futuro, uma vez que o interesse por aprender coisas novas ou a capacitação para o mercado de trabalho no pós-pandemia cresceu muito.  

Afinal, com o fechamento de muitos empregos e algumas atividades ganhando espaço, a capacitação e busca por conhecimentos novos se tornou essencial para quem deseja se recolocar no mercado ou receber uma promoção. 

Como se preparar para esse mundo de transformações?

O mercado está passando por constantes mudanças digitais. E, com a pandemia, algumas mudanças previstas para daqui alguns anos já estão acontecendo. 

Além disso, até 2026 a tecnologia deverá extinguir algumas vagas de emprego, alterando totalmente o mercado. Mas não se preocupe! Ao mesmo tempo em que a tecnologia cresce, novas vagas e oportunidades surgem.

Por isso, as empresas devem começar a questionar alguns postos de trabalho e estarem preparadas para agregar novos profissionais e novas tecnologias em seus espaços. 

E os funcionários também devem se preparar para esse mercado cada vez mais tecnológico e competitivo. 

Como podemos te ajudar? Confira nossos cursos de pós-graduação e se prepare para o futuro!