Pré-Inscrição

LGPD: confira as profissões mais impactadas com a Lei Geral de Proteção de Dados

LGPD: confira as profissões mais impactadas com a Lei Geral de Proteção de Dados

Com tendências globais para proteção à privacidade e segurança dos usuários, os brasileiros também estão tendo que se adequar à nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrou em vigor em agosto de 2020 e veio estabelecer regras sobre coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais de usuários e consumidores. 

A Lei também deve mudar várias questões estratégicas das empresas e de seus colaboradores. 

Algumas profissões e setores serão, inclusive, mais impactados que outros.

Veja quais!

Comercial

Se em sua empresa você tem o costume de pedir o CPF do seu cliente ou qualquer outro dado pessoal durante a compra, então, sim, você estará coletando informações pessoais e poderá sofrer sanções da LGPD.  

Com a nova lei, a prática não está proibida, entretanto ela é regularizada.

Para continuar seguindo com ela, a empresa deve adotar algumas ações. 

A primeira delas é informar ao seu cliente qual a finalidade de reter os dados. Por exemplo, se os dados forem só para emitir a nota fiscal, as informações devem ser utilizadas apenas para essa finalidade. 

Caso seja para participar de alguma promoção, lembre-se que você não pode guardar os dados para utilizá-los em outras campanhas. 

E lembre-se: mesmo que o seu cliente esteja cedendo as informações pessoais dele para a sua empresa, ele pode, a qualquer momento, pedir que você as exclua do banco de dados. 

Profissionais de TI

As empresas de TI lidam com um grande fluxo de dados pessoais todos os dias. Para que essas empresas não sofram sanções, devem seguir à risca todas adequações exigidas pela LGPD. 

Um dos pontos de atenção para os profissionais de TI é a transparência. A LGPD concede ao consumidor o direito de saber quem está coletando os seus dados e qual o objetivo da coleta, além de ter o direito de editar ou excluir algumas informações. 

Sendo assim, é de extrema importância que todos os profissionais de TI se organizem para oferecer a transparência aos clientes, invistam em segurança e forneçam relatórios de prestação de contas ao público e para a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), órgão fiscaliza o setor. 

Profissionais de marketing digital

Os profissionais de marketing digital também devem se preparar. Afinal de contas, não podem faltar dados quando falamos de estratégias de marketing. 

O que profissionais e empresas do segmento podem fazer, além de seguir as regras sugeridas acima, na seção “Comercial”, é buscar métodos mais inteligentes e específicos para conquistar os leads. 

As técnicas de Big Data podem ser uma forma de conquistar leads cada vez mais engajados com o negócio sem necessariamente se utilizar de suas informações pessoais. 

Algumas estratégias que os profissionais de marketing digital devem rever em seu trabalho são também as adequações de Landing Pages (em caso de e-commerces e sites), envio de e-mail marketing e outras estratégias que necessitem de dados pessoais, como a política de cookies e dados coletados durante o acesso a um site, por exemplo.  

Recursos Humanos

Os profissionais de Recursos Humanos também trabalham com o tratamento de dados dos funcionários, sejam eles atuais ou daqueles que não fazem mais parte da empresa. 

Na maioria das vezes, o setor de RH lida com dados considerados sensíveis para LGPD, para a administração de benefícios e outras demandas. 

Por isso, o setor também deve estar preparado para lidar com a coleta e armazenamento desses dados e ser transparente com os funcionários sobre a utilização dos mesmos. 

Como se adequar à nova Lei?

Se você se encaixa em alguma das profissões acima ou exerce outra que já está sendo impactada pela LGPD, é melhor se adequar o quanto antes para não sofrer sanções. 

Por isso, nós estamos aqui para te ajudar. Consulte condições especiais para matrículas antecipadas do novo curso MBA em Gestão: Digital Transformation.